Google+ Badge

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Menino Cego de Bento Ribeiro vira Xodó do Vasco


Aos sete anos Hugo 'previu' gol de Alecsandro, que dedicou feito ao garoto com diferente comemoração 

Após deixar sua marca no clássico contra o Flamengo, Alecsandro comemorou de um jeito diferente. No lugar da tradicional careta que homenageia o pai, Lela, o artilheiro vascaíno, acompanhado de Diego Souza e Wiliam Barbio, levou uma mão aos olhos e esticou a outra (veja vídeo abaixo). Depois da partida que garantiu o Vasco na decisão da Taça Guanabara, o atacante explicou o novo gesto. Trata-se de outra bonita homenagem. Desta vez, a um menino de apenas 7 anos: Hugo.
- Ele falou que eu iria fazer o gol, mas tinha uma exigência, comemorar com uma mão no rosto e a outra pra frente. Então fiquei feliz por marcar num momento importante do clássico e dedicá-lo a um menino tão especial. Hugo, é para você - disse Alecsandro no intervalo.

Hugo torcedor do Vasco deficiente visual Alecsandro (Foto: Gustavo Rotstein / GLOBOESPORTE.COM) 



Morador do bairro de Bento Ribeiro e vascaíno fanático, o pequeno torcedor é deficiente visual desde o primeiro ano de vida. Mas o problema originado de um câncer (já curado) na retina, gerado ainda no útero, não o impede de ir a todos os jogos do time do coração. Seja na Colina histórica ou no Engenhão, Hugo sempre entra em campo de mãos dadas com Fernando Prass e já mostrou que é pé-quente. A primeira vez que acompanhou o time coincidiu com a ascensão do Vasco, que voltou a ser campeão ao conquistar a Copa do Brasil e passou a brigar também pelo Brasileirão. Contra o Fluminense, Hugo estava lá, e Alecsandro marcou duas vezes. Nessa quarta-feira, o menino deu mais uma prova de que dá mesmo sorte. Antes de a bola rolar, ele foi levado até Alecsandro por Fernando Prass e falou que o atacante marcaria. Orgulhoso, Hugo comemorou a homenagem.

Hugo torcedor do Vasco deficiente visual Alecsandro (Foto: Gustavo Rotstein / GLOBOESPORTE.COM) 
Com a camisa que ganhou de Alecsandro, Hugo
retribui homenagem imitando a careta do
atacante (Foto: Gustavo Rotstein)

- Pedi ao Alecsandro para fazer um gol e comemorar daquele jeito. Fiquei muito feliz quando soube que ele festejou assim. O Vasco é a minha vida, e os jogadores gostam de mim - celebrou.
O gesto do atacante emocionou também a família de Hugo. A mãe, Vania, disse que o garoto dedicou o gol a todas as crianças do Instituto Benjamin Constant, onde estuda. Segundo ela, sempre que Hugo pede gol, Alecsandro balança as redes rivais.
- Ver a comemoração é muito emocionante. Os jogadores têm um carinho muito grande pelo meu filho. Hugo me disse que, toda vez que ele pede gol, o Alecsandro faz. Então ele pediu uma homenagem caso ele marcasse. Na final ele quer três do Alecsandro - contou a mãe.
Responsável pelo coração cruz-maltino de Hugo, já que o pai, o policial militar Hamilton é tricolor, Vania disse que a ligação dele com o Vasco se intensificou no ano passado, quando pediu para conhecer São Januário.
- A paixão pelo Vasco veio por mim, já que o pai é Fluminense. Quando ele completou seis anos, no ano passado, pediu para conhecer São Januário e foi muito bem recebido. Conheceu tudo, até mesmo o vestiário, e todos se encantaram por ele.

alecsandro vasco x flamengo (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br) 
Alecsandro leva a mão aos olhos em homenagem a Hugo (Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br)
Sem poder ver o que acontece dentro das quatro linhas, Hugo usa o radinho para acompanhar as partidas.
- É difícil ver meu filho brincando na rua e não poder correr como os outros. O futebol é o nosso refúgio, e ele é fundamental no desenvolvimento do Hugo porque estimula os outros sentidos dele. Ele aprendeu a esperar o momento de entrar no campo e também passou a conviver melhor com sons altos. Antes ele se assustava com os gritos. Hoje, se emociona no estádio e até discute com os torcedores do Vasco que falam mal dos jogadores durante as partidas. Depois que ele sai do campo, vai para a arquibancada e fica ouvindo rádio. Então ele acompanha a narração da partida e sente a vibração da torcida - disse Vania.
E mesmo sem ter visto a homenagem de Alecsandro, Hugo já conseguiu o mais importante, sentir que já é parte da história que o Vasco começa a escrever neste Campeonato Carioca.

Fonte: Globoesporte.com
 


2 comentários:

  1. Quando vi a comemoração do gol, achei que queria dizer que o Vasco não estava vendo ninguém na frente, hehe. Emocionante ver uma criança com um amor assim por seu time e principalmente saber que os jogadores tem sensibilidade e que reconhecem o amor da sua torcida. E viva o Vasco!

    ResponderExcluir