Google+ Badge

sábado, 19 de novembro de 2011

Braz de Pina - O Bairro Jardim


Braz de Pina, foi um antigo e conhecido latifundiário, comerciante português, que vivia da pesca da baleia no século XVIII. Nessa região, de sua propriedade, existia um engenho de açúcar atravessado por uma estrada, hoje conhecida como Estrada do Porto Velho, pois ali se localizava um pequeno porto, de onde partiam suas embarcações. Naquela época o comércio da baleia era uma atividade muito próspera, pois além da carne, era aproveitado o óleo da baleia, na iluminação dos lampiões de rua e na argamassa nas construções das casas.
No início do século XX, essas terras se tornaram fazendas pertencentes a tradicionais famílias: os Gamas, os Enes e os Lobos. A Companhia Imobiliária Kosmos, adquiriu parte dessas terras, loteou, planejou e construiu um bairro modelo que se chamou Vila Guanabara, ou Braz de Pina , como se tornou conhecida, por causa da estação da estrada de ferro que ali havia sido construída anteriormente. Esse projeto foi inspirado no projeto inglês das “cidades jardim”, quando o prefeito Pereira Passos contratou urbanistas para planejar a descentralização da cidade. Vila Guanabara ou Braz de Pina, chamada a “Princesinha da Leopoldina”, destacava-se pela beleza e harmonia de seu traçado urbano. Como bairro modelo projetado, suas ruas calçadas de paralelepípedos, foram arborizadas com eucaliptos, flamboyants, ipês e sapucaias. ..As casas construídas em estilo neo colonial, na sua maioria, bangalôs ou inglês, como na construção do conhecido “castelinho”,
esquina de rua Jorge Coelho com Caraipé; ou ainda prédios estilo art deco, como o antigo cinema Santa Cecília, esquina de rua Itabira com Oricá. Através dos muros baixos das construções, podiam se ver jardins gramados e floridos. O canal da Av. Arapogi, sempre bem cuidado, era um cartão de visita com as laterais gramadas e as calçadas arborizadas com eucaliptos. O núcleo de alguns quarteirões, antecipando um atual sistema de condomínios, abrigava um pequeno bosque de eucaliptos, comum a todos os quintais.
O jornal “A Noite”, um dos mais importantes, da época noticiava numa reportagem: “Braz de Pina, parece ter sido feita de um pedaço de Ipanema ou do Leblon. O mesmo aspecto, as mesmas linhas. É um bairro digno de ser visitado e conhecido”. Ou ainda numa declaração de Herbert Moses, presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), da época: “Braz de Pina , é sem favor nenhum o nosso mais aprazível bairro jardim”.
Em 1929, foi inaugurada a paróquia de Santa Cecília, “Padroeira dos Músicos” e do bairro, uma construção em estilo renascentista romano, cópia fiel de uma antiga igreja em Berne, na Suíça. O prédio foi uma doação de Guilherme Guinle, presidente da Companhia Kosmos, devoto da santa, para a nova comunidade que se instalava no lugar, sendo a primeira igreja do bairro. 












                                 O casarão visto pelo angulo da Rua Jorge Coelho



                                 Igreja Assembleia de Deus, Rua Idumé
                                   
               Igreja de Nova Vida na Rua Itabira, a mesma fachada preservada do antigo cinema Braz de Pina.
                            Depois do fechamento do cinema neste mesmo local funcionou o Supermercado Leão.   


                                        Av Arapogi, IACI à direita.


                               Estudios Sergio Dutra, Rua Iricumé esquina com Av Arapogi.

                                 Colegio São João Bosco - Onde fiz o 2o grau

                         Igreja de Santa Cecilia - Sincronia perfeita entre a edificação e a natureza




                               Casa situada na Av Arapogi  ainda conserva as mesmas caracteristicas dos primórdios 
                               de Braz de Pina  inclusive os muros baixos. 


                                             Escola São Paulo, onde fiz o 1o grau

                                Praça Anhangá

               Esta casa foi reformado e conservou as caracteristicas originais. Muros baixos e grandes varandas

29 comentários:

  1. Para muitos Braz de Pina evoluiu muito pouco nos últimos anos, mas há uma mistura, construções antigas espalhadas por várias ruas e casas modernas em outras. Para quem morou no bairro quando criança vale a pena visitá-lo agora.

    ResponderExcluir
  2. Estas fotos são demais!Dá para ver bem o que é o bairro e quem viveu ou vive aí que se delicia com estas imagens.Muito bom este levantamento destes bairros suburbanos cariocas!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Sou morador recente do bairro e pelo que pesquisei um pouco sobre o mesmo, da pra perceber que o bairro decaiu e muito. Tem muitas casas bonitas, predios baixos, mas o bairro esta abandonado. Infelizmente a prefeitura vira as costas para a zona norte e so cuida da zona sul.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns sobre a matéria sobre Braz de Pina, Luiz Carlos.É uma forma digna de retratar nosso querido bairro da Leopoldina, incluindo as fotos.

    ResponderExcluir
  5. Aproveito e peço licença a você, Luiz Carlos para divulgar as fotos. Estão ótimas! Braz de Pina deve ser divulgada como é... O bairro de Braz de Pina agrega tradicionais e excelentes colégios. Temos, além ótimos e inúmeros Jardins de Infância, o Instituto Maximus, O colégio Nossa senhora das Graças,o Instituto Nossa Senhora das Dores, tradicional colégio de ensino administrado pelas freiras, merece ser destacado. No ano seguinte em que recebeu O prêmio Nobel, Madre Teresa de Calcutá - da mesma congregação das irmãs - passou alguns dias hospedada lá. Mas isso já é outra história...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CARO SERGIO. BOM VOCE LEMBRAR DESTA HISTORIA, SOBRE A MADRE TEREZAMM NESTA EPOCA EU MORAVA EM BRAS DE PINA, NA RUA IDUME, E ME LEMBRO QUANDO ELA ESTEVE HOSPEDADA LÁ, HOJE QUASE NINGUEM MAIS LEMBRA DISTO,,BEM LEMBRADO

      Excluir
    2. Será que o INSD tem fotos desta visita? Ja procurei por todo lado e não achei nada, nem no site da escola mencionam isso. Uma pena.

      Excluir
  6. Eu moro em Cordovil bairro vizinho a Braz de Pina e quando atravesso o rio de divisa dos bairros parece que estou em outro mundo...o tanto que o bairro é diferente do meu...gosto de Braz de Pina...

    ResponderExcluir
  7. olá a todos! estudei no instituto nossa senhora das dores no fim dos anos 70 inicio dos 80 e convive com madre tereza durante os dias em que ela esteve hospedada no colégio! Desde criança sempre achei bráz de pina um lugar especial! a impressão que o nobre morador de cordovil expressou tambem me ra proporcionada sempre que ia da vila da penha para o colégio! Que bom confirmar que nossos sentidos não estavam enganados!

    ResponderExcluir
  8. Adorei isso!meu pai amado morou lá e até hoje tem doces lembranças de sua infancia nas largas calçadas de bras de pina onde nas noites de verão se dormia na rua sobre esteiras, a vizinhança toda junta.....mto grata pelas informações!

    ResponderExcluir
  9. Olá !!!

    Estudei muitos anos na Escola Municipal São Paulo, e é muito gratificante saber como foi criado o Bairro onde moro há 42 anos.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Luiz Carlos. Parabéns pelo blog e esse carinho todo com Brás de Pina, bairro amado por muitas famílias. Minha família mudou-se de Botafogo para este bairro no final da década de 1970; do qual saí em minha adolescência, retornando a 13 anos atrás. Morei em diversos lugares, da Zona Sul do Rio à Zona Norte e nenhum deles tem o bucolismo daqui. A cada caminhada que faço pela manhã me encanto mais redescobrindo nosso "Bairro Jardim". Theresa Tullio - Orientadora Holística e Life Coach.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Theresa, depoimentos assim é que fazem esse blog valer a pena. Tambem existe a versão dele no facebook, acesse face/um coração suburbano.

      Excluir
  11. Sempre que eu passo por Brás de Pina olho pro Casarão porque sou fascinada por tudo que é antigo, clássico... Pela imagem pude ver como era
    o casarão naquela época, só que eu queria ver como é que é por dentro. Vi outras imagens desse casarão e que terreno, hein?! Sei que foi construído em 1939, mas eu queria saber mais da história dessa casa, se é possível. Eu sou fascinada pelo casarão e pelo o que tem em volta dele dentro do terreno. Adoro tudo que remete mistério, suspense. E quando eu vi o casarão pela primeira vez parecia mal-assombrado, mesmo assim continuo fascinada. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EU MOREI EM BRAS DE PINA NA DECADA DE 80 A 90,
      TIVE MUITOS AMIGOS NA RUA ORICA E IDUME,CERTA VEZ UM AMIGO MEU PASSAVA PE CALÇADA EM BAIXO DO MURO DESTA CASA, QUANDO VIU UM VULTO SAIR PELA JANELA, E ESQUIVARSE JUNTO AO PORTÃO, PARECIA SER UM HOMEM,BAIXO E MAGRO, ELE NÃO TEVE CORAGEM DE CONFIRMAR, MA JURAVA QUE ERA UMA ASSOMBRAÇÃO.. ESTE MEU AMIGO NÃO ERA DE CONTAR HISTORIAS E ERA PESSOA MUITO SERIA, E ACREDITO QUE FALAVA ERA VERDADE,,

      Excluir
    2. Eu moro em Brás de Pina já a um bom tempo, a historia sobre ente casarão são variadas e enriquecedoras de fantasias. No tempo de muleque onde pulávamos o muro para pegar manga ( já estava desabitado ), sabíamos que os moradores era uma família de alemães e que tinham ido embora sem deixar sinal, lembrando que isso era o que se falava, o interior dela era repleto coisas antigas, que hoje seriam relíquias ( armaduras, moveis e etc ), Hoje só existe as paredes e telhados, e que hoje esta a venda.

      Excluir
  12. O Cine Theatro Braz de Pinna, conhecido também como "o seu Metro", foi inaugurado pela Empresa Antonio Vaz Teixeira em 24/03/1937 às 19 horas, na Rua Bento Cardoso 289, com o filme "Rose Maria", artistas MacDonald e Nelson Teixeira.(Luiz Carlos/Indaiatuba/SP)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela informação Anônimo, esse blog tem tanto anônimo, gostaria que voces se identificassem.

      Excluir
  13. Estou construindo uma linha do tempo sobre a história de Bras de Pina com os alunos da EM FJ Oliveira Viana. Nessa semana ficará pronto eu envio a vocês. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, muito boa essa iniciativa. Se quiser visitar nossa pagina do facebook, la tem muita coisa de Bras de Pina.
      Facebook/umcoracaosuburbano

      Excluir
  14. CORAÇÃO SUBURBANO....NÃO PODERIA SER DE OUTRA FORMA !
    SÃO TANTAS LEMBRANÇAS QUE EMOCIONAM, E DEIXA A VONTADE DE VOLTAR ATRÁS, OBRIGADA POR ESSE MOMENTO MARAVILHOSO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que voce gostou Heloisa, conheça nossa pagina no facebook/umcoracaosuburbano

      Excluir
  15. Gostaria de perguntar a quem pertence os Bosques de Brás de Pina?? A Secretaria de Administração ??? Vc poderia me informar?

    ResponderExcluir
  16. Foram os melhores anos da minha vida , quando morei ai

    ResponderExcluir
  17. Olá! Gostaria de parabenizá-lo pela iniciativa.Sou moradora do bairro há mais de 30 anos. Estudei no Instituto Nossa Senhora das Dores e atualmente leciono lá. Inclusive conheci seu site por procurar uma pesquisa sobre o bairro para minha filha (que também estuda lá na escola querida).Estou comovida com a história, inclusive pela" velha casa da bruxa' - como chamávamos o velho casarão - Ah, a imaginação de uma criança voa longe não é mesmo? Comprometo-me, então , a arrumar na escola fotos do momento em que Madre Tereza esteve por lá.Obrigada por essa iniciativa!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelos comentários Marcia Regina. Bom saber que alguem anda lendo o meu blog, ficarei eternamente grato se voce conseguir alguma foto da querida Madre Tereza na sua passagem pelo INSD. Se voce tiver outras fotos antigas da escola tambem seria ótimo, inclusive das turmas antigas. Não sei se voce sabe mas temos uma página no facebook onde coloco muito mais fotos de Bras de Pina e dos outros bairros do subúrbio. Faça uma visita facebook/umcoraçãosuburbano. Abraços.

      Excluir
  18. OLÁ AMIGOS MEU NOME É EVALDO DE MORAES E SOU MORADOR DO BAIRRO DESDE QUE NASCI A 50 ANOS E FICO CURIOSO COM A HISTÓRIA DO BAIRRO, JA LI MUITAS MATERIAS SOBRE O ASSUNTO MAIS AINDA ESTOU CURIOSO SOBRE ALGUMAS CONSTRUÇÕES COMO O CONJUNTO DE PRÉDIOS DA RUA GUAPORE QUANDO FORAM CONSTRUIDOS SE ALGUEM SOUBER ME INFORMAR OBRIGADO. MEU E-MAIL É evaldode@furnas.com.br

    ResponderExcluir
  19. OLÁ AMIGOS MEU NOME É EVALDO DE MORAES E SOU MORADOR DO BAIRRO DESDE QUE NASCI A 50 ANOS E FICO CURIOSO COM A HISTÓRIA DO BAIRRO, JA LI MUITAS MATERIAS SOBRE O ASSUNTO MAIS AINDA ESTOU CURIOSO SOBRE ALGUMAS CONSTRUÇÕES COMO O CONJUNTO DE PRÉDIOS DA RUA GUAPORE QUANDO FORAM CONSTRUIDOS SE ALGUEM SOUBER ME INFORMAR OBRIGADO. MEU E-MAIL É evaldode@furnas.com.br

    ResponderExcluir
  20. Meu avô foi um dos primeiros moradores de Bras de Pina...A primeira casa construída na Rua Piriá foi do meu avô, com escritura no nome da Companhia Kosmos ainda...Mas ele falava de muitas histórias, agora confirmada por vocês.

    ResponderExcluir